Wednesday, November 12, 2008

Hulk, o indescritível

O FC Porto venceu o Sporting na mais recente eliminatória da Taça de Portugal, em grande parte graças ao golo de Hulk, titular pela primeira vez na principal equipa do FC Porto (já o tinha sido na Taça, frente ao Sertanense). Se é indesmentível que foi o seu golo que permitiu que o FC Porto marcasse quando nada o fazia prever, pois o colectivo portista não funcionava de todo, é também inequívoco que Hulk continua a exagerar no individualismo, levando quase à loucura os seus companheiros. Se é verdade que pode resolver um ou outro jogo, a probabilidade é que complique em maior número do que aqueles que irá resolver. Como se deverá abordar um jogador com estas características? E como se deverá aproveitá-lo...?

1 comment:

mmp said...

Como já disse da última vez que aqui estive - continua.É sempre com agrado que se podem ler os teus comentários lúcidos sobre o futebol e não de um modo clubistico ou desculpabilizante como acontece com a maioria das críticas dos "jornalistas" ou dos profissionais da bola.