Monday, December 5, 2011

As razões de um amuo

No passado Sábado, Frank Lampard foi substituído aos 60 minutos de jogo por Raúl Meireles. Habituado a assumir-se como figura de destaque no jogo dos blues, Lampard saiu visivelmente agastado, permanecendo nessa disposição enquanto esteve no banco de suplentes, ainda que a sua equipa estivesse a vencer e viesse a triunfar no reduto da equipa sensação da Premier League por três golos sem resposta.


É apresentado mais abaixo um gráfico que tenta servir de comparação entre as prestações de Lampard e Meireles, em particular ao nível do passe - sendo também certo que a melhor fase do jogo dos londrinos coincidiu com a entrada do ex-jogador do FC Porto (maior estabilização defensiva, dois golos marcados e várias ocasiões de golo criadas).

   

   

   

   

   

   

   


 by Guardian Chalkboards


Terá a reacção do jogador inglês ficado a dever-se ao facto de não gostar de ser substituído ou ver o seu presente e futuro a esfurmarem-se?

2 comments:

Fernando Teixeira said...

Um jogador nunca quer sair, mesmo que esteja a fazer um mau jogo. A visão de quem lá anda dentro é sempre ou quase sempre diferente de quem vê de fora.
Os amuos não cabem nem no futebol amador quanto mais no profissional, ainda por cima a este nível. Aí dou razão ao Zé Mourinho, ele é que manda e quem tá lá com ele tá quem não tá pode ir andando...

O Oculto said...

Claro que nenhum jogador quer sair, caro Fernando (mesmo quando, como acontece com alguns, parecem fazer tudo menos jogar futebol) e concordo em absoluto contigo: cabe ao treinador tomar a melhor decisão, embora o amuo consistente dos principais jogadores do plantel raramente traga boas notícias para o timoneiro.